<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script> <!-- uz_336 --> <ins class="adsbygoogle" style="display:inline-block;width:336px;height:280px" data-ad-client="ca-pub-2659980373728363" data-ad-slot="7334352839"></ins> <script> (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); </script>

Jesus está voltando ! E vai matar zumbis com peixe !

&nbsp; Produtores espanhóis começaram a usar o youtube para lançar seu filme sobre Cristo. Com ajuda dos internautas que gostaram do curta, o curta vai virar um longa. Com o nome de “Fist of Jesus” [Punho de Jesus], os diretores David Muñoz e Adrían Cardona fizeram um filme de terror/comédia onde Jesus volta a Terra para matar os zumbis. Fariseus zumbis, Romanos zumbis e caubóis zumbis atacam Cristo e seu fiel amigo Judas, que se defendem com peixes e cruzes. O roteiro de ‘The fist of Jesus’ tenta mostrar que o primeiro zumbi da história foi Lázaro, resultado de uma tentativa de ressurreição que acabou dando errada. Fist-of-Jesus-300-thumb-300xauto-36783Ao lado de seu fiel discípulo Judas, Jesus vê Lázaro atacar a todos que encontra pela frente, que imediatamente se transformam em mortos-vivos. Jesus e Judas são os únicos que podem salvar a humanidade. Parece absurdo? O filminho propositalmente trash da produtora Eskoria Films já teve mais de 210 mil acessos em 7 dias, uma média de 30 mil por dia.  Um sucesso muito maior do que o esperado. Adrían Cardona explica que o filme surgiu a partir de uma brincadeira, de uma história imaginada por David Muñoz. “No início, achávamos que ele seria impossível fazê-lo, pois tínhamos de pensar em personagens de época e efeitos especiais”. Eles usaram todas as suas economias, pouco mais de 1.700 euros, para criar 15 bonecos, vários metros de vísceras falsas e dezenas de litros de sangue falso. Amigos foram chamados para viverem os zumbis e a coisa toda foi filmada em poucos dias com qualidade HD. Satisfeitos com o resultado, enviaram cópias do filme para 220 festivais de cinema, mas não foram oficialmente aceitos por nenhum até agora. Eles apelaram então para o sistema de crowdfunding, onde cada um contribui com um pouco, esperando ter dinheiro para rodar um longa-metragem chamado “Once upon a time in Jerusalem” [Era uma vez em Jerusalém], que promete ser ainda mais grotesco. &nbsp; &nbsp;