<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script> <!-- uz_336 --> <ins class="adsbygoogle" style="display:inline-block;width:336px;height:280px" data-ad-client="ca-pub-2659980373728363" data-ad-slot="7334352839"></ins> <script> (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); </script>

Review: TWD The Game versus TWD Survival Instincts

TWD_Game_02TWD: The game, desenvolvido no ano passado pela produtora  Telltale, rendeu elogios, prêmios e muito dinheiro. O jogo  foi o grande vencedor do Video Game Awards 2012, considerado o “Oscar dos videogames” nos Estados Unidos, e levou não só o prêmio mais importante de “Jogo do Ano”, mas também outras premiações, como “Melhor Jogo Vendido por Download”.  The Walking Dead surpreendeu por consolidar seu estilo de jogo bastante questionado nos consoles (utilizando o conceito de point and click). O game aborda o apocalipse zumbi com inúmeras interações entre os personagens, com situações que colocam em xeque as relações humanas, e todo o sentido de moral e ética, cada um se vira como pode (lei da selva) em uma busca da sobrevivência. Há também o lado gracioso de maior envolvimento emocional entre os personagens, afinal nem tudo é trevas... até mesmo num Apocalipse Z. E o envolvimento player/game não para por aí... repleta de histórias e caminhos alternativos, as suas atitudes ao longo do game determinarão o final da história! Com isso jogar novamente para moldar um novo perfil do seu personagem e salvar outros determinados personagens ou voltar atrás em algum caminho, é algo não só viável, mas também emocionante, pois suas decisões levam a certos destinos, que podem ser agradáveis... ou não! Além do enredo original outro ponto que ganhou destaque na produção foi a recuperação do conceito de point and click (muito popular nos jogos de PC na década de 90) e o visual “cartoon”, que de maneira simples obteve êxito extraordinário em sua proposta de ressaltar a expressão facial dos personagens. Porém para o jogo não ficar com ares vintage, incluiu-se a mecância Quick Time Event (QTE), da geração de 128 bits dos consoles, na jogabilidade. Dessa forma o game torna-se menos monótono e mais ativo, criando um clima de tensão, como nos momentos em que é preciso atirar em um zumbi ou agarrar-se a uma plataforma. Ao passo que tudo parece ser só elogios ao game da Telltale, o jogo TWD: Survival Instincts da produtora Activision, é justamente o contrário. Comentários na web chegam a aponta-lo como forte candidato a pior jogo do ano! TWD_SI_01Com uma jogabilidade que apresenta pouco desafio para o jogador, gráficos muito mal concebidos, zumbis que mais parecem piada de mau gosto, e uma ambientação repetitiva e sem muitos detalhes, o game parece fadado ao fracasso. Um ponto que soava positivo, que seria a exploração do personagem Daryl, sucesso entre os fãs de TWD, (e tornaria a proposta do jogo bem mais interessante) foi muito mal aproveitado. Pouca coisa relevante foi apresentada, principalmente para quem acompanha a série e esperava encontrar eventos paralelos aos que são apresentados na TV. Conclusão, enquanto TWD: The Game foi a agradável revelação do mundo dos games no ano passado (e deve ganhar uma nova edição em breve: a Telltale, produtora do jogo, confirmou ao site RedBull Uk que a empresa já trabalha nos conceitos de uma nova edição do título), o game TWD: Survival Instincts da produtora Activision, foi a decepção para os fãs da série. Mas deixo a pergunta, walkers: qual a opinião de vocês sobre os dois jogos?