<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script> <!-- uz_336 --> <ins class="adsbygoogle" style="display:inline-block;width:336px;height:280px" data-ad-client="ca-pub-2659980373728363" data-ad-slot="7334352839"></ins> <script> (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); </script>

A Era dos Mortos-Vivos: Você já ouviu falar de zumbiologia?

Não é surpresa pra ninguém o fenômeno que os zumbis são e sempre foram em todo o mundo. A lenda do zumbi existe desde o início da sociedade, algumas vezes com outros nome e sem destaque porém na maioria dos momentos (principalmente agora) em uma evidencia enorme.

Ok, mas o que é zumbiologia que você diz no título? O termo que já vem sendo usado no exterior, trata-se do estudo mais aprofundado sobre sobre os mortos-vivos tendo inclusive cursos universitários sobre o tema e livros com uma abordagem mais séria além de pesquisas e especialistas sobre o assunto. Eliel Barberino é um dos poucos zumbiologos no Brasil e já vem a tempos pesquisando e separando um material mais sério sobre os zumbis para a publicação de um livro épico.

A Era dos Mortos-Vivos de Eliel Barberino é uma análise do zumbi como fenômeno cultural na tentativa de entender porquê os zumbis dominaram a cultura pop de nossa época. Foi realizada pesquisas sobre as origens do fenômeno desde mitologias arcaicas relacionadas ao fim do mundo, passando pelo incomodo da morte e o niilismo moderno. Analisando os mortos vivos medievais, o zumbi haitiano e por fim o zumbi romeriano eles procuraram entender o processo de construção desse ícone da modernidade. Numa segunda parte do livro é analisado o zumbi como o monstro da modernidade. Pois seria impossível o surgimento do monstro em outra época.

Pois os monstros são o reflexo das inquietações culturais da época que os gerou. Refletindo assim o consumismo exagerado de nossa época, (também explorado por Romero), a falta de sentido e a crise de valores; e o niilismo encadeado pela secularização da sociedade moderna.
O filósofo Deleuze já havia afirmado que o zumbi é o único mito moderno. De fato ele é o monstro que melhor representa a modernidade. Ao buscar entende-los, na verdade estaremos numa busca de nós mesmos. Ao fazermos um exame dos temas que os zumbis nos apresentam, creio que você perceberá que os zumbis somos nós, sou eu e você. Que o medo que temos dessas criaturas é um medo sublimado de nós mesmos e dessa civilização que criamos. Que o levante dos mortos-vivos contra toda ordem estabelecida é apenas a sublimação inconsciente de nossa revolta contra um mundo que perdeu a cabeça.

O livro será lançado no dia 18 de março às 18 horas na livraria cultura no Rio de Janeiro e já pode ser comprado na pré-venda da livraria cultura.

Link do evento: https://www.facebook.com/events/1514041872234043/?fref=ts